Pesquise neste blog

domingo, 13 de abril de 2014

Somos esmagados pelas duas industrias mais poderosas do mundo. A farmacológica e a agro alimentar.



Todos nós atualmente nos vemos esmagados entre duas indústrias muito poderosas no mundo. De um lado está a indústria farmacológica, que em vez de nos encorajar a nos defendermos nos encoraja a ficarmos a mercê dos seus interesses, do outro lado está a indústria agro alimentar, incluindo todos os agrotóxicos, alimentos sem vazios, e tudo que nos faz adoecer. 


A indústria agro alimentar protege avidamente os seus próprios interesses, impedindo a difusão das recomendações excessivamente explicitas sobre as relações que existem entre os alimentos com agrotóxicos e as doenças ou ainda, a forma como hoje é criado o gado e as doenças modernas. O maior desejo dessas duas indústrias poderosas é que nada mude, que tudo fique exatamente como está. 

Para aquelas pessoas que como eu, querem se proteger contra o câncer ou contra qualquer outra doença gerada pela falta de qualidade de vida que existe hoje, é inaceitável continuar sendo vitima passiva dessas forças econômicas. Não conheço nenhum outro caminho a não ser o de nos armarmos de todas as informações disponíveis a respeito de tudo que possa contribuir para que possamos dominar a doença que cresce em nós, sem prejudicar o nosso corpo, já tão prejudicado. 

Hoje temos dados disponíveis de pesquisas serias em universidades no mundo inteiro sobre o efeito que a alimentação correta traz em nosso beneficio. O que temos que fazer é começar a aplica-los em nós mesmos. 

Mas deixo aqui uma pergunta: Estamos realmente prontos para nos ajudar? Me lembro de logo no inicio do meu tratamento ter feito uma pergunta ao meu oncologista, e ele me dizer: “Talvez você queira mudar, mas a maioria das pessoas que se sentam nessa cadeira, (estávamos em seu consultório) querem apenas um remédio, e não desejam mais pensar sobre o assunto”.

Não sei se ele está certo ou não, mas sei que no meu caso isso não é verdadeiro, eu prefiro acreditar que não sou a única a pensar dessa forma.

Eu sei que tanto as pessoas como as instituições tem uma enorme dificuldade em mudar, eu mesmo sinto dificuldade em deixar para trás um estilo de vida que estava habituada a mais de meio século. Mas tenho conseguido me transformar, não só minha alimentação mas também toda a minha vida. 

Fácil? Como já disse meu oncologista fácil é esperar que o remédio faça o efeito que desejamos, o resto tudo o que formos tentar, temos que nos encher de coragem, para recomeçar dia a dia, até que se transforme em um habito.

Hoje já não consigo mais comer uma comida gordurosa, comer doces, e levar a vida que levava antes, mas admito ainda tenho a mudar... Mas continuo disposta a chegar onde desejo, a realizar meus sonhos, e para isso sei que preciso de uma completa transformação no meu terreno.
Seu comentário é importante para meu trabalho, deixe-o aqui.
Muito obrigado!
Fátima Jacinto


Postar um comentário
Custom Search