Pesquise neste blog

sexta-feira, 25 de abril de 2014

A sensação de desesperança e impotência que sentimos dentro de um relacionamento violento.



Quando estamos vivendo em um relacionamento violento nos sentimos impotentes e desesperançadas, estamos deprimidas e isso nos leva a ficarmos passivas diante de uma situação de alto estresse. Somos incapazes de enxergar uma maneira de resolver a nossa situação, e isso nos leva a não tomarmos nenhuma atitude e sem duvida alguma não funciona. 

Aguentamos por tempo demais uma situação ruim. Não conseguimos entender o que vemos fazer, estamos incapacitadas de tomarmos uma decisão, e quanto mais adiamos a decisão mais nos afundamos em um mundo escuro e podre. 

A sensação de impotência e resignação toma conta da nossa vida, e somos incapazes de lidar com o estresse do dia a dia, esse corriqueiro mesmo, quem dirá com o que temos que enfrentar na violência dentro do nosso lar?

Mas é mais fácil para nós aprendermos a reação correta do que consertarmos a reação errada depois.  Resiliência emocional é aprendida e temos sim que nos esforçar para aprendermos porque se não vamos viver a vida inteira nesse mundo escuro e podre onde estamos. 

Temos que ensinar nossa mente a pensar novamente, “há, mas isso dá trabalho?” “não querida não dá não” trabalho dá se manter na situação que você está acredite em mim por favor. 

E bastante natural termos às vezes reações destrutivas, e não gostamos do que elas nos causam. Mas quando essas reações passam a ser uma constante em nossa vida alguma coisa está muito errada. É precisamos reunir forças para mudar isso o mais rápido possível. 

Porque quando conseguimos mudar nossas crenças autodestrutivas, sem nenhuma duvida vamos nos recuperar. Nossas crenças são como um softwares que fica repetindo os mesmos comando, mas em nosso caso esses comandos são perniciosos, e vão ficando cada vez mais arraigados com a repetição. 

Vou te dar um exemplo que sei que você conhece bem:  Quando estamos vivendo em um ambiente onde a violência é uma constante possibilidade real, tudo o que acontece de errado a nossa volta nos leva a pensar: “É culpa minha”. 

E se ao invés de pensar assim, você começasse a pensar: “não é minha culpa, não é culpa de ninguém, a culpa não é determinada, e encontrar de quem é a culpa não irá resolver esse problema”. Pronto nesse caso você deixou de se sentir culpada e ainda está a procura de uma solução, isso te leva a ter uma nova forma de pensamento do que está acontecendo dentro de você.

Existe outras crenças que temos que ir mudando mas vamos devagar, uma por vez...
Postar um comentário
Custom Search