Pesquise neste blog

terça-feira, 29 de abril de 2014

Tentamos sempre evitar a dor e o sentimento de vazio dentro de nós...



É bastante natural tentarmos evitar o nosso eterno sentimento de dor e vazio, e para isso todos os dias inventamos uma coisa, ou uma máscara.
 Muitas vezes nossa máscara é de sermos alguém “divertido”, que vive fazendo “piadinhas, para evitar assim uma conversa mais séria”. Ou ainda podemos usar a máscara de sermos “intocáveis”, fingindo que não nos importamos com a opinião dos outros a nosso respeito, quando na realidade cada pequena critica é recebida por nós com um golpe demolidor da nossa frágil autoestima. 

Não importa na verdade qual seja a nossa máscara, ela sempre está escondendo a mesma coisa, a nossa verdade.

Não conseguimos encarar nossos medos, nossas inseguranças, nossos pensamentos e intenções nem sempre tão agradáveis como gostaríamos, e também não conseguimos supera-los. 

Temos uma enorme dificuldade em sermos honestos com nossas características que nos desagradam, e que por isso acreditamos que serão julgadas pelos outros, e criamos formas ou máscaras para para nos desligarmos delas, ou mesmo para bloqueá-las. 

Vamos hoje fazer um esforço de separar um tempo do nosso dia, para nos fazermos duas perguntinhas de importância vital: “O que estou tentando esconder? Que máscara estou usando agora?”

Nossa máscara não nos permite nos amar e nos aceitar como somos por inteiro, e enquanto não aceita-la, não conseguiremos ser pessoas integras, Primeiro teremos que demolir a fachada do que somos para criarmos mais espaço para sermos o que realmente desejamos ser. 

Imagine sua vida um dia apenas em que não sentir a necessidade de usar a suas máscaras. Sem seus medos ou personalidades falsas, sem ter que esconder nada e sem precisar da aprovação de ninguém.
A verdade pode nos libertar. 

Seu comentário é importante para meu trabalho, deixe-o aqui.
Muito obrigado!
Fátima Jacinto
Postar um comentário
Custom Search