Pesquise neste blog

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Sempre que dizemos "sim" quando queremos dizer "não' vamos ficar estressados, seja em que situação for.



O estresse só existe se dissermos “sim” quando queremos dizer “não”. Seja em que situação for, sempre que dissemos “sim quando queremos dizer “não” , temos um problema sem a menor duvida. Como podemos lidar com isso? 


A nossa velha desculpa de mudarmos a responsabilidade para o lado de fora e culpar os outros, só nos faz desqualificar nosso próximo, e ai vamos dizer: “ com esse não dá para conversar decentemente!” e nos afastamos dele e assim acabamos por chegar a conclusão de que esse parceiro não combina com a a gente, e o único jeito é procurar outra pessoa.

E assim varemos para debaixo do tapete os fatos de que fomos medrosos, que apenas representamos um papel perante o outro, que mentimos, tudo isso foi parar debaixo do tapete. 

E ficamos aborrecidos. Aborrecimento sempre significa que atribuímos a alguém a responsabilidade que é nossa. 

Somente a liberdade significa responsabilidade, por isso muitos de nós a tememos. Tem também o nosso auto sacrifício que encontra inúmeros motivos “razoáveis”, com os quais nós simplesmente não podemos deixar de escolher simplesmente o que era o desejo do outro, ou melhor, explicando: “não nos deixaram escolhas”, a não se nos submetermos aos ditames das circunstâncias. 

E assim os outros continuam sendo os culpados de tudo de errado que acontece em nossa vida. Vamos ver pelo lado positivo, todos aqueles que se lamentam estão sempre acompanhados, nunca estarão sozinhos. 

Quando atribuímos a culpa aos outros não precisamos mudar nada em nossa vida, só se quiser, mudar, só se quiser aprender, então o primeiro e mais importante passo é: temos que acabar com as atribuições de culpa aos outros. 

Temos que assumir a nossa responsabilidade por nosso fracasso seja em que área de nossa vida for. E temos que encontrar a força para fazer o melhor dessa vez, se porém culparmos as circunstancias estaremos mais uma vez dando base para mais um fracasso em nossa vida. 

Todos os nossos esforços até o momento foi em virtude de modificar o comportamento do outro temos que ser sinceros, e todos eles foram em vão temos que admitir também isso.
Ninguém mudou de fato nem você e nem os outros, como era a sua vontade. Então vamos começar fazendo uma pequena pergunta: Como você tem contribuído para que o outro se comporte da maneira como ele tem se comportado? Você acha que tem participação nisso? Você tem dado a sua permissão para que o outro seja como ele é? 

É evidente que o outro acredita que tem sua aprovação para se comportar da forma como o faz em relação a você. Porque desde que você se incomodou a primeira vez com essa pessoa, você simplesmente silenciou, na segunda vez também e assim sucessivamente. E então se disponha a tirar quinze minutos da sua via infernal ao lado do utro para responder essas perguntas. E depois nos falamos. 

Seu comentário é importante para meu trabalho, deixe-o aqui.
Muito obrigado!
Fátima Jacinto
Postar um comentário
Custom Search